Como Chuva
Esparsa, fria
No meu coração

Chega o frio
A incerteza
Dúvidas em profusão

Nossas almas se separam
Estão longe
Num outro hemisfério

O tempo te absorveu por inteiro
Falta-lhe o tempo no tempo
Para me ver, ouvir ou sentir

Falta-me o nó deste abraço
Que o gelo derreteu
Triste estou
Ihada em mim mesma

Não mais rios correndo juntos
Não mais barcos e pássaros
Ao cair do crepúsculo
Nada mais, nada mais...

Eda Carneiro da Rocha
"Poeta Amor"


 

Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página

 

 

::: CrysJuanGráficos&Design :::