Vida minha, jamais saberás
Da dor deste amor magoado
Que me joga no chão sem me dares a mão

É mágoa circunspecta, doída e almejada
Neste choro onde choro minhas mágoas
Sem que saibas mesmo o porquê...

Com palavras vãs feriste meu coração
Ultrajada fiquei com tamanha desilusão

Vem ouvir meus queixumes
Antes que seja tarde demais
E a outro talvez dê meu coração

Eda Carneiro da Rocha
"Poeta Amor"


 

Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página

 

 

::: CrysJuanGráficos&Design :::