Como "Mascarade"
Se apresentou
Olhos de paixão
Boca de avidez
Mãos de prisão

Deixei-me levar
Nesta orgia
De um dançar
Sem pensar

Fez-se tarde
Noite a dentro
Do meu coração

Quem seria
Tão bela
Táo só?

Olhos tristes
Pedindo amor
Dizendo tristezas
De tanta dor

" Mascarade"
Dançamos no salão
Hora de se desnudar

Tirou a máscara
Encontrei o que procurava
Beijei-lhe as mãos
Com sofreguidão

Eda Carneiro da Rocha
"Poeta Amor"


 

Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página

 

 

::: CrysJuanGráficos&Design :::