Vamos reiniciar
De onde paramos
Pra nunca esquecer este Amor
Neste Tango suave e rasteiro
Que me leva de novo a te amar.

Amar com esta paixão
Tão cheia de tesão
Nos atos costumeiros...

Num beijo fugaz
Num abraço no laço
No aperto emaranhado
Envolvendo-me assim...

Reiniciar de todas as formas
Nosso ato de amar
De gozar com frenesi

Do côncavo e do convexo
Num subir e descer colinas
Nas curvas do teu corpo
Onde me lanço com prazer.

Vamos Reiniciar
Hoje, agora, já
Para não cairmos na tentação
De separarmos nossas vidas
Com um inesquecível Adeus

Vamos Reiniciar, Amor Meu?


Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"



 

Menu ::: Voltar ::: Envie essa Página

 

 

::: CrysJuanGráficos&Design :::